10 coisas que você não sabia sobre os cupins






Há uma coisa que você com certeza sabe sobre os cupins: eles comem nossas casas. Embora essa seja uma verdade dolorosa e inegável, é fato que eles também são criaturas interessantes. Colocando de lado o fato de que eles comem nossas casas, vamos admitir, eles são admiráveis. São criaturas realmente incríveis, perfeitamente evoluídas para tirar vantagem do ambiente. Como reconhecimento a esse caso de sucesso da evolução, pensamos em lhe dizer 10 coisas que você não sabia sobre os cupins:

  1. Embora os vejamos como pragas, eles são na verdade insetos incrivelmente benéficos, ecologicamente falando.
Cupins são uns dos mais importantes decompositores do planeta, sem eles estaríamos enterrados em matéria morta. Cupins são os animais que decompõem as duras fibras vegetais, ajudando a reciclar a matéria vegetal morta encontrada no solo, para que os componentes se transformem em adubo. Eles são vitais para nossas florestas, e, portanto, para a maior parte da vida no planeta. Em termos simples, enquanto os humanos desempenham um pequeno papel, cupins preenchem uma função vital na biosfera mundial. Além disso, quando eles fazem seus túneis no solo, estão ajudando a arejar a terra e as plantas a crescer melhor. Nós somos o problema, pois fazemos nossas casas com a comida dos cupins: a madeira.

  1. Cupins pais ajudam a criar os filhos.
Sim, não há pais desnaturados na colônia de cupins. De fato, há apenas um pai em toda a colônia, que pode chegar aos milhões. O rei, como é conhecido, permanece próximo aos cupins jovens e ajuda a alimentá-los, um feito mais impressionante ainda, se levarmos em consideração que sua esposa, a rainha, bota vários milhares de ovos por dia.

  1. Cupins comem celulose graças a microrganismos em seus estômagos.
Cupins comem matéria vegetal morta, que é feita de um composto orgânico bastante rígido, chamado celulose. Eles são capazes de digerir essa matéria vegetal rígida graças aos microrganismos que vivem em seus estômagos. Essas minúsculas criaturas provêm os cupins com a habilidade de comer madeira, e os cupins por sua vez, lhes fornecem um lar e comida. É a chamada relação simbiótica, ou relação mutuamente benéfica.

  1. Cupins têm que comer fezes ao nascer
Cupins não nascem com esses microrganismos em seus estômagos, e antes de iniciarem o trabalho de suas vidas, comer madeira, eles precisam colocar esses microrganismos em seus tratos digestivos.  Para isso, eles praticam uma coisa chamada trofalaxia, ou seja, comer o cocô de outros cupins. Cocô é um elemento que desempenha um papel importante na colônia, já que os cupins também constroem seus túneis usando uma mistura que leva cocô em sua composição.




  1. Cupins estão na Terra há 300 milhões de anos e têm parentesco com as baratas.
Sim, um dos parentes mais próximos dos cupins é a barata. Ambas são duas espécies extremamente bem sucedidas, ambas dominaram seus nichos por milhões de anos. São uma família poderosa.

  1. Cupins são limpinhos.
Pode parecer estranho que uma criatura que vive na sujeira gaste seu tempo se limpando, mas de fato os cupins são criaturas muito limpas. Parte da razão para isso é devido ao fato de que eles vivem em enormes colônias que chegam a milhões, e portanto, são muito suscetíveis a doenças pandêmicas. Limpar-se ajuda a reduzir as chances de uma infecção.

  1. Quando cupins soldados detectam uma ameaça, eles usam sons para alertar a colônia.
A função exclusiva dos cupins soldados é proteger a colônia e eles são bons no que fazem, alguns possuem até “canhões” em suas cabeças que atiram uma espécie de cola assassina. Quando detectam um ataque, os soldados batem suas cabeças contra as paredes da colônia, tanto para chamar seus camaradas, quanto para avisar os operários para tomar cuidado.

  1. Cupins usam a química em seus sentidos.
Nós humanos somos criaturas principalmente visuais, mas os cupins utilizam química para se orientar. Essas químicas são chamadas feromônios e cada cupim é capaz de secretar e detectar uma série de feromônios que permitem a eles se comunicar com os outros. Trabalhadores e soldados usam esses feromônios para abrir e seguir trilhas, comunicando aos cupins à frente o que se encontra adiante e onde eles estiveram. Cada colônia de cupim tem seu próprio cheiro, e em algumas espécies, a rainha é capaz de controlar o crescimento e função de seus filhotes ao colocar diferentes feromônios em seu cocô.

  1. Novos reis e rainhas são capazes de voar.
A maioria dos cupins não possuem asas, mas os alados ou reprodutores, nesse estágio da vida, conseguem voar. Os alados saem em revoadas até encontrar um bom local para a colônia, e então, após o voo de acasalamento, eles descartam suas asas e estabelecem uma nova colônia. Essas asas descartadas são um dos poucos sinais externos que você pode ter um problema com cupins.

  1. Cupins operários e soldados são quase sempre cegos.
Em praticamente toda espécie de cupim, os operários e soldados são cegos. A razão para isso é óbvia, eles praticamente passam a vida no escuro e conforme dito acima, eles se orientam e se comunicam utilizando feromônios. Os alados são os únicos capazes de enxergar. Eles precisam dessa habilidade para poder voar de maneira eficiente.

Fontes:


Categories: | Leave a comment

Leave a Reply

Dúvidas e Comentários?